A AEP – Associação Espanhola de Pediatria – recomenda começar com a alimentação complementar a partir dos 6 meses, embora cada bebé tenha necessidades diferentes e o seu pediatra possa recomendar que começe a partir dos 4 meses, especialmente se estiver a alimentar-se de leite em pó.

A fruta é um dos primeiros alimentos introduzidos na dieta do bebé, uma vez que é fácil de digerir e tem um elevado teor de nutrientes e fibras. Hoje em dia, frutos que em tempos foram considerados exóticos são agora uma parte comum da nossa dieta. Um exemplo é a banana ou o abacate, que são agora tão comuns que são cultivados em Espanha e em Portugal. Outros frutos exóticos muito comuns são o kiwi, o ananás, a manga, a papaia…

Dito isto, aqui estão algumas recomendações a ter em mente quando se inicia a alimentação complementar:

– A partir dos 4 meses de idade para bebés que tomam leite em pó e a partir dos 6 meses de idade se forem alimentados exclusivamente com leite materno, irá introduzir na sua dieta frutas tais como a pêra, a maçã, a laranja e a banana. Estas podem ser dadas em puré ou, se começar com o Baby Led Weaning, sob a forma de paus ou peças pequenas, sempre sob supervisão. Também cerca de 6 meses pode introduzir o abacate, uma fruta rica em nutrientes, fácil de digerir e com uma textura suave que será fácil de comer.

– Introduza as frutas uma a uma e progressivamente. Cada vez que introduza um novo alimento na dieta do seu bebé, deve estar atenta a possíveis reacções alérgicas. Uma boa ideia é manter um registo de cada fruta que come todos os dias e a sua quantidade. Isto tornará muito mais fácil detectar quaisquer possível alergia ou intolerância.

– Se um membro da família tiver alguma alergia, é importante que consulte o médico do seu filho para tomar precauções.

– De acordo com AEP, a partir dos 12 meses de idade podem ser introduzidas outras frutas consideradas mais alergénicos, tais como o kiwi e o ananás. É também nesta altura que se pode começar, progressivamente, com outras frutas como o pêssego, o alperce, o morango, a manga…

Estas são apenas algumas das recomendações, lembre-se que é sempre importante consultar o seu pediatra, uma vez que cada bebé tem necessidades e desenvolvimentos diferentes.